Gil Eanes

Gil Eanes

Nasceu em Lagos antes de 1433 - Faleceu em Lagos depois de 1446

Navegador Português

Há pouca informação na biografia de Gil Eanes. Natural de Lagos onde sempre terá vivido, ficou para sempre marcado na história de Portugal por ser o primeiro navegador a atravessar o Cabo Bojador. Infante D. Henrique incentivava os navegadores a viajarem cada vez mais a Sul. Armou uma barca a que deu a capitania ao seu escudeiro Gil Eanes encarregando-o de passar o Cabo Bojador e realizando assim esse tão grande desejo do Infante. Em 1433, Gil Eanes chegou não mais do que às Canárias trazendo alguns escravos. Ao longo de 12 anos, vários foram os que tentaram navegar a Sul, mas a passagem perto do cabo era considerada muito arriscada pelas condições do solo subaquático, da ondulação e de superstições, até que, finalmente em 1434, Gil Eanes consegue esta proeza e como reconhecimento do seu feito e mérito, Infante D. Henrique arma-o cavaleiro.

Obs da autora: Partindo do princípio geral de que se formavam escudeiros por volta dos 14 anos e cavaleiros pelos 20/21, podemos imaginar que Gil Eanes, ao passar de escudeiro a cavaleiro em 1434, terá nascido em cerca de 1414. É certo que foi por mérito da sua dobragem ao Cabo Bojador, mas a idade supostamente não estaria longe dos 20.

Em 1435, Infante D. Henrique envia novamente Gil Eanes num barinel (talvez por já haver conhecimento da região e das dificuldades a confrontar na passagem do cabo agora mais dessiminadas pelo relato de Gil Eanes) comandado por Afonso Gonçalves Baldaia. Viajaram algumas milhas mais a Sul mas não encontraram lugar habitado.

Na Primavera de 1444, Lançarote leva Gil Eanes numa armada com o objectivo comercial e de captura de escravos, que chegou em 10 de Junho à Ilha das Garças tendo-se depois dirigido a Naar e Tider e regressado a Lagos em 7 de Agosto do mesmo ano com a maior captura alguma vez feita.

Estátua de Gil Eanes em Lagos

Em 1446, Lançarote organiza nova expedição a Tider com o pretexto das dificuldades que os habitantes desta ilha apresentavam aos descobridores portugueses obtendo assim o consentimento de Infante D. Henrique. Partem 14 Caravelas de Lagos, uma delas comandada por Gil Eanes. Após a conquista da ilha, Lançarote dá liberdade aos restantes capitães para continuarem ou regressarem. Gil Eanes regressa então a Lagos com a justificação de que "suas caravelas eram pequenas e o Inverno estava muito perto”.

Não existem mais registos acerca deste navegador depois do seu regresso.

Gil Eanes deu assim início à época dos Grandes Descobrimentos, provando que os mares além Bojador eram navegaveis e desacreditando as várias superstições existentes até 1434. Abriu também caminho para as futuras viagens em busca da rota marítima para a Índia, tão importante para o comércio de especiarias. Parece ter sido Gil Eanes a dar o nome a este cabo, por tanto bojar, mas não existem certezas.

Lagos, a sua cidade natal, homenegeia-o com uma estátua no Jardim da Constituição.



Obras consultadas

Sites:
Livros:
- Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné - Gomes Eannes de Azurara 1493, Edição de 1851